Seja Bem Vindo!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Na luta com a categoria dos servidores públicos municipais

                                                                                                        Por Pedro Miguel Muniz Junior
 
O Núcleo de Profissionais de Serviço Social da Região Serrana - NUPSS - esta na "luta" - junto - com os psicologos, assistentes sociais e toda categoria dos Servidores Públicos Municipais de Lages por melhores condições de trabalho e renda e uma vida digna.
 
Estivemos presentes nas primeiras reuniões do Grupo - enviando representantes do NUPSS - infelizmente não foi possível acompanhar, de forma presencial outras reuniões do Grupo; mas acreditamos que este "movimento" deva continuar e se fortalecer cada vez mais.
 
No próximo dia cinco (05) de Julho - quinta-feira às 19h na Mid Lages (anexo Uniplac) - O NUPSS vai estar reunindo-se e deliberando um membro de sua equipe para estar acompanhando, de foma presencial, as reuniões deste Movimento de Servidores Públicos Municipais. Tendo o objetivo de estar contribuindo e auxiliando no processo de discussão, articulação e inovação (motivação na construção de uma agenda Prospectiva: Plano de Carreira, Qualidade no Trabalho, Unificação dos Estatutos dos Servidores Municipais, Formação Continuada técnica/qualitativa dos servidores municipais, Plano de Saúde e Lazer para os servidores municipais, dentre outras discussões).
 
O Nupss é parceiro na "luta" da Classe Trabalhadora, incorporadas em suas categorias profissionais, sabendo que o "movimento" da Classe Trabalhadora e as crises no capitalismo, vivenciadas no momento atual, força o "enjugamento" dos recursos financeiros do Estado: as categorias profissionais devem e estão abrindo os olhos para este momento histórico. A conscientização e articulação entre as categorias profissionais - não coorporativa - e sim coletivas, devem posicionair-se nesta disputa -
*Blocos de Poder - coletivamente como classe para si, constituindo-se e identificando seus interesses coletivos históricos.
 
Somos e estamos parceiros do grupo e de "nossas" lutas em comum: psicologo(a)s, assistentes sociais, servidore(a)s, trabalhadore(a)s.
Assim estamos dando um grito (dialogando) e comunicando-se, fazendo sinal de fumaça...
 
*Blocos de Poder e Hegemonia: A construção da hegemonia exige, compromissos de classe, superação de interesses particularistas e individuais, abertura de espaços para congregar as várias frações de classe.
A noção de hegemonia enquanto totalidade significa a unificação da estrutura em superestrutura, da atividade de produção e de cultura, do particular econômico e do universal político. Não se trata de uma universalidade ideológica, mas antes concreta, pois os interesses particulares passam a articular-se com os interesses universais. O grupo social universaliza-se porque absorve, num projeto totalizador, a vontade dos grupos subalternos, "num trabalho incessante para elevar intelectualmente estratos populares cada vez mais amplos, isto é, para dar personalidade ao amorfo elemento de massa, o que significa trabalhar e suscitar intelectualmente elites intelectuais de um tipo novo, que surjam diretamente das massas e permaneçam em contato com elas" (Gramsci, 1977: 1.591). Hegemonia é, assim, por um lado, vontade coletiva, e, por outro, autogoverno; e esse último se alcança através de um trabalho "de baixo" que incorpora o singular ao coletivo e que, nesse processo, não mantém os grupos subalternos no plano inferior, mas os eleva, torna-os mais capazes de dominar as situações, confere-lhes uma maior universalidade, o que significa, para Gramsci, a realização de uma "reforma intelectual e moral".
 
Referencia Bibliográfica:
GRAMSCI, A. Quaderni del carcere. Edição crítica de Valentino Gerratana. Torino, Einaudi, 1977. 4 v.

Nenhum comentário:

Postar um comentário